Relembre o imenso talento de Chris Cornell nestas 16 músicas incríveis

Tempo de leitura: 7 minutos

A morte súbita e inesperada de Chris Cornell no dia 17 de maio de 2017 foi (mais) um rude golpe para todos os amantes da música intensa, pura e profunda. A equipa do Blog Mundo de Músicas está de facto muito triste com o desaparecimento físico de uma dos melhores vocalistas da história da Música. E para celebrarmos a sua obra em Vida, reunimos neste post 16 músicas incríveis de Chris Cornell.

Uma autópsia, realizada no dia seguinte, confirmou que Chris Cornell cometeu suicídio no seu quarto de hotel, em Detroit. De acordo com um comunicado emitido pelo Gabinete do Médico Legista de Wayne County, no Michigan (estado a que pertence a cidade de Detroid), citado pela CNN, o vocalista ter-se-á enforcado depois de um concerto dos Soundgarden.

Entretanto, Vicky Cornell, mulher de Chris Cornell, partilhou um comunicado sobre a morte do marido aos 52 anos.

“A morte do Chris criou um vazio no meu coração que nunca será preenchido. Como todos os que o conheciam já disseram, ele era um pai e um marido dedicado. Era o meu melhor amigo. O seu mundo era a família e, logo a seguir, a música. Veio a casa de propósito no Dia da Mãe para estar com a família. Foi embora na quarta-feira, o dia do concerto, depois de estar com os filhos. Falámos antes do concerto sobre tirar umas férias e outras coisas que queríamos fazer”.

Depois do concerto, a esposa do vocalista mítico reparou ao falar com o marido pelo telefone que a sua voz estava diferente.

“Reparei que falava de forma arrastada; estava diferente. Quando me disse que talvez tivesse tomado um ou dois Ativan a mais, pedi aos seguranças que fossem ver como estava. O que aconteceu é inexplicável e espero que a divulgação de novos exames médicos forneça mais informação. Sei que ele amava os nossos filhos e nunca os magoaria, acabando intencionalmente com a sua vida”.

O advogado da família, Kirk Pasich, relembrou também que Chris Cornell tomava o referido medicamento para a ansiedade e que este poderá ter alterado as suas capacidades mentais após o concerto em Detroit.

“Enquanto não saírem os resultados dos exames toxicológicos, não saberemos o que se passava com o Chris e se houve alguma substância a contribuir para este desfecho. A família acredita que, se ele se matou, não saberia o que estava a fazer e que o medicamento ou outras substâncias poderão ter afetado as suas acções”, declara o advogado. Um dos efeitos secundários do Ativan é precisamente a paranóia, pensamentos suicidas e fala arrastada, na qual a sua mulher diz ter reparado.

Relembramos com muita tristeza que Chris Cornell deixa três filhos: Lillian Jean, de 17 anos, fruto do seu primeiro casamento, e Toni (de 12 anos) e Christopher Nicolas (11), filhos de Vicky.

É por demais conhecido que como membro da comunidade musical de Seattle, ele esteve no epicentro da revolução musical provocada por esta cidade norte-americana no final do Século XX. Porém é justo sublinhar que, apesar da sua carreira inicialmente estar demasiado conotada com o movimento grunge, por via da liderança dos Soundgarden durante os anos 90 até meados da década seguinte, Chris Cornell posteriormente emocionou com a sua arte muitos outros tipos de público, incluindo muitas estrelas do mundo da música e do cinema, como o seu amigo íntimo Brad Pitt.

Através de 6 discos assinados com a banda que fundou em Seattle no final dos anos 80, mais 4 registos a solo e 3 discos com os Audioslave (banda formada por ex-membros dos Rage Against The Machine), somando ainda inúmeras participações em bandas-sonoras e projectos avulso, Chris Cornell deixou em vida demasiadas músicas boas que recordamos com muitas saudades.

Entre todos os discos que gravou ao longo de uma vasta carreira, destacamos naturalmente o projecto Temple Of The Dog. Sem dúvida que esse foi o ponto alto de uma carreira recheada de bons momentos, pois captura o génio musical de Chris Cornell na sua essência mais pura. Nesse registo extraordinário, o cantor revelou uma maturidade e qualidade acima da média dos seus pares, enquanto prestava tributo ao seu amigo Andrew Wood dos Mother Love Bone, também ele uma estrela central da cena musical de Seattle.

Apesar de também adorarmos a obra de Eddie Vedder (Pearl Jam), Kurt Cobain (Nirvana) e Layne Staley (Alice In Chains), não será surpreendente para ninguém dizermos que entre todos os grandes vocalistas da cena grunge de facto Chris Cornell não somente era o mais dotado, como aquele cuja voz não tinha quaisquer limitações técnicas. Era dono de uma voz portentosa, virtuosa e poderosa demais!

De facto ele podia cantar qualquer género musical que a sua atuação era sempre imaculada, como provam os milhares de vídeos com covers feitas por Chris Cornell (sobretudo em concertos) que estão espalhadas no YouTube. Para atestar da sua vasta capacidade clique AQUI para ver e ouvir a sua famosa versão de “Billy Jean” de Michael Jackson.

Chris Cornell & Eddie Vedder

Relembrando algumas das melhores músicas de Chris Cornell

Não é por acaso que ainda hoje Eddie Vedder reconhece que o vocalista dos Soundgarden foi fundamental para o seu crescimento enquanto cantor (conforme declara no filme Pearl Jam Twenty), ou que Johnny Cash tenha gravado uma versão de “Rusty Cage” no seu álbum de versões “Unchained”. Também não deixa de ser assinalável a sua contribuição para o filme Casino Royale 007, quando assinou o tema-título “You Know My Name”.

Compositor e letrista de elevado mérito, Chris Cornell era sobretudo um cantor com muitos recursos e camadas, cuja elasticidade vocal sempre impressionou. Claramente influencido por Robert Plant, (tal como outro artista fundamental das últimas décadas, o seu malogrado amigo Jeff Buckley) o vocalista que faleceu de forma inesperada em Detroit, após mais um concerto dos Soundgarden, tanto cantava berros estridentes à heavy-metal como entoava uma balada de voz grossa, mantendo sempre uma identidade distinta.

Estamos sem palavras. Chris Cornell tinha de facto muito, MUITO TALENTO e vai fazer muita falta a todos os milhões de seguidores espalhados pelo Mundo.

Por isso mesmo, apesar de estarmos profundamente tristes, não podíamos hoje deixar de recordar a vasta obra deste cantor intemporal. Assim, olhamos rapidamente para os discos que estão à nossa frente e reunimos neste artigo 16 músicas incríveis de Chris Cornell, para celebramos o génio criativo e interpretativo de um vocalista que jamais será esquecido.

 

Mind Riot (Soundgarden – Badmotorfinger)

 

Outshined (Soundgarden – Badmotorfinger)

 

Jesus Christ Pose (Soundgarden – Badmotorfinger)

 

Right Turn (Alice in Chains – SAP – dueto com Layne Staley)

 

Say Hello to Heaven (Temple of The Dog)

 

Hunger Strike (Temple of The Dog – dueto com Eddie Vedder)

 

Call Me A Dog (Temple of The Dog)

 

Wooden Jesus (Temple of The Dog)

 

Seasons (Chris Cornell  – Singles Soundtrack)

 

Birth Ritual (Soundgarden – Singles Soundtrack)

 

Let Me Drown (Soundgarden – Superunknown)

 

Fell On Black Days (Soundgarden – Superunknown)

 

Burden In My Hand (Soundgarden – Down on the Upside)

 

Can’t Change Me (Chris Cornell – Euphoria Morning)

 

Like a Stone (Audioslave)

 

Dead Wishes (Chris Cornell – Higher Truth)

CLIQUE PARA VER DISCOGRAFIA DE CHRIS CORNELL NA LIVRARIA CULTURA
CLIQUE PARA VER DISCOGRAFIA DOS SOUNDGARDEN NA LIVRARIA CULTURA

CLIQUE PARA VER DISCOGRAFIA DOS AUDIOSLAVE NA LIVRARIA CULTURA

 

CLIQUE PARA VER DISCOGRAFIA DE CHRIS CORNELL NA FNAC PORTUGAL

CLIQUE PARA VER DISCOGRAFIA DOS SOUNDGARDEN NA FNAC PORTUGAL

CLIQUE PARA VER DISCOGRAFIA DOS AUDIOSLAVE NA FNAC PORTUGAL

 

CLIQUE PARA VER DISCOGRAFIA DE CHRIS CORNELL NA AMAZON

CLIQUE PARA VER DISCOGRAFIA DOS SOUNDGARDEN NA AMAZON

CLIQUE PARA VER DISCOGRAFIA DOS AUDIOSLAVE NA AMAZON

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *